10 coisas que precisa de saber sobre Angola e os Angolanos

Todos os países têm as suas peculiaridades que os tornam únicos, e por vezes apenas as pessoas que lá moram os percebem. Angola não é excepção. Assim, se está a planear visitar Angola, viver em Angola, ou trabalhar em Angola, existem coisas que deve saber sobre Angola e os Angolanos – algumas são engraçadas outras são simplesmente diferente ou estranhas.

A língua é importante para perceber o que se passa, e por isso é importante saber algumas palavras (pelo menos). Como Portugueses, falamos a mesma língua, mas mesmo assim por vezes é difícil entender as piadas, as expressões locais ou então simplesmente quando eles falam muito rápido e com forte pronúncia.

Coisas que precisa de saber sobre Angola e os Angolanos

#1 O dia do Homem

Todas as sextas é “dia do homem” (e da mulher solteira como diziam algumas amigas Angolanas). De acordo com os Angolanos, o dia do homem é o dia para fazer loucuras, festejar, e beber (muito), enquanto as esposas e namoradas ficam em casa… Por vezes até saem mais cedo do trabalho, e muitos apenas regressam a casa no Domingo…

Coisas que precisa de saber sobre Angola e os Angolanos

#2 Música e Dança

Os Angolanos são vidrados em música e dança. Kizomba, tarraxinha, semba, e Kuduro são os principais géneros de música em Angola. Existe toda uma cultura à volta da Kizomba – as crianças aprendem a dançar praticamente ao mesmo tempo que aprendem a caminhar. Em Angola vai ver os vendedores de rua a dançar no meio da estrada, entre os carros enquanto trabalham… Dançar faz parte de ser Angolano.

O Semba é uma música com ritmo elevado, muito energética, e rápida, É também uma dança que recebe o nome a partir da palavra “Masemba” que significa toque de barrigas, o movimento mais típico deste tipo de dança. Semba é sobretudo uma música de carnaval (ou pelo menos desse tipo de música) – há até quem diga que a famosa música brasileira Samba é uma derivação do Sembra.

Kizomba é uma derivação mais lenta e sensual do Semba. A palavra Kizomba em Kimbundu (uma das línguas mais faladas em Angola) significa festa. A Kizomba é também muito influenciada pelo Som Cubano, pela Milonga e pelo tango, sobretudo durante a presença de cubanos durante a guerra civil. Por isso, muitas vezes a Kizomba é descrito como o Tango Africano.

Por vezes a Kizomba é combinada com a tarraxinha, um movimento muito lento e extremamente sensual (sexual quase). Na tarraxinha os dançarinos ficam colados um ao outro num abraço apertado e movendo-se de forma muito lenta, quase não se mexendo.

Kuduro é um género de música Angolano que combina sons das Caraíbas como o Zouk e a Soca com sons de percussão Africana. O nome da dança refere-se a um movimento peculiar em que os dançarinos parecem ter o rabo duro… A história do Kuduro diz-nos que este surgiu nos tempos da guerra civil e que aparece como uma forma de lidar com as dificuldades com positivismo pelas novas gerações.

#3 Vendedores de Rua

Em Angola há milhares de vendedores de rua. Estes estão em todo o lado e entre os carros, no meio da estrada. Desde comida e bebidas até peças de carros, desde manuais para a escola a papel higiénico, desde sanitas até telemóveis, desde fatos até livros de facturas, tudo pode ser comprado nas ruas de Angola!

Está a planear uma ida a Angola? Veja as 50 coisas que precisa de saber antes de ir a Angola

#4 O Business

Com o terrível trânsito da cidade de Luanda é relativamente fácil ir fazendo as compras do dia enquanto se conduz, para casa e trabalho. Além disso, os Angolanos muitas vezes têm um negócio paralelo, aquilo que eles chamam de business. Este business muitas vezes significa a compra de produtos (muitas vezes roupas) no estrangeiro e vendê-lo em Angola.

fatos sobre Angola

#5 A Mãe Grande

Em sinal de respeito, os Angolanos chamam os mais idosos de “Mãe Grande” ou “Pai Grande”. Mas mesmo que não seja alguém mais velho, quando existe um grande respeito pela pessoa os angolanos tendem a chamar essa pessoa de Mãe, ou Pai. Mas acontece mais com as Mães.

Por outro lado, toda a gente é a tia ou o tio para as crianças, sejam ou não familiares.

Algumas pessoas quando querem pedir alguma coisa chamam essas pessoas de padrinho ou madrinha…

Angola factos

#6 A Vaidade

fatos angola

Em Angola tanto os homens como as mulheres são muito vaidosos. É perfeitamente natural uma mulher ir ao cabeleireiro todas as semanas, e mudar completamente o visual a cada fim de semana. E quando dizemos que mudam de visual, estamos a dizer mudar radicalmente… o suficiente para quase não se reconhecer a pessoa de um dia para o outro. De cabelo curto para longo, de uma cor para outra completamente diferente…

curiosidades sobre Angola

Os homens por seu lado, usam sempre os sapatos num brinco. Através das ruas é possível encontrar engraxadores de sapatos e por isso é possível ter sempre os sapatos limpinhos. As mulheres adoram ter a unhas arranjadas de forma colorida e criativa, e quanto maiores melhor… O homens também arranjam as unhas, mas usam esmalte transparente.

Normalmente são os miúdos de rua que trazem um cesto e oferecem os seus serviços de pintar e arranjar as unhas. Os chineses também oferecem este serviço mas normalmente têm salões de unhas, e não andam na rua.

#7 Os funerais em Angola

Mesmo que seja apenas um familiar distante, como um tio de um tio, a sua presença é obrigatória. Um funeral pode durar 7 dias, com diversos rituais que têm de ser mantidos, mas normalmente inclui uma grande celebração com muita comida e bebida.

Os familiares mais próximos do falecido têm de prover a comida para toda a família e conhecidos que os visitam durante o funeral. Assim, o conceito do funeral é um pouco diferente daquilo que estamos habituados na Europa pois inclui uma festa e comida.

#8 O Alambamento ou dia da proposta

O alambamento, o dia da proposta de casamento, é uma coisa muito importante em Angola. Há uma festa enorme com toda a família, onde o namorado pede a mão da namorada. O futuro noivo vai até à casa da noiva, pede a mão em casamento à família da noiva e tem de obter a aprovação da família.

Antes do dia do pedido, é dado ao noivo a lista com as exigências que ele tem de cumprir até ao dia. Um conceito algo semelhante ao dote, portanto. É esperado (ou melhor exigido) que o noivo ofereça uma enorme variedade de prendas, dependendo do que a família da noiva estipule.

As ofertas normalmente incluem dinheiro, a altura da noiva em caixas de cerveja, a altura da noiva em paletes de sumos ou coca colas (nota: se estiverem a pensar em casar com uma Angolana, escolham uma baixinha), uma cabra, um colar de ouro, um fato para o pai e sapatos para a mãe… No entanto as ofertas/exigências variam muito de familia para familia, e quanto mais importante a família da noiva, maiores serão os requisitos.

#9 Os Candongueiros

Os Candongueiros é o nome informal dado aos taxistas das vans azuis e brancas que fazem o transporte de pessoas entre os diferentes locais… normalmente das cidades, e muito em especial em Luanda. Eles são o verdadeiro transporte público em Angola e fazem um serviço inestimável à Sociedade Angolana.

Cada um tem um certo percurso, entre dois locais específicos, mas não existem paragens estipuladas, estes param onde houver clientes e onde os clientes quiserem. Existem obviamente lugares onde eles passam e param sempre, e onde as pessoas se dirigem para os apanhar.

Um dos sons obrigatórios de Luanda sãos os gritos pelas janelas das viaturas, anunciando o destino e tentando angariar clientes. Os candongueiros são igualmente famosos pelos seus hábitos de condução muito pouco “saudáveis”… é perfeitamente normal vê-los fazer as manobras mais loucas para ganhar 2 ou 3 lugares no trânsito. Um exemplo? Conduzir pelos passeios, quando há trânsito na estrada…

coisas que preciso de saber sobre os Angolanos

#10 Expressões Angolanas

O português em Angola tem algumas expressões muito engraçadas, pelo menos para nós portugueses, e que vale a pena conhecer e explorar. Muitas destas expressões são deveras estranhas à partida, mas rapidamente se entranha. Admitimos que com estranha velocidade começamos a usar algumas delas, outras nem por isso… Como diz o ditado, primeiro estranha-se depois entranha-se…

  • Antes de mais, dizer bom dia, boa tarde ou boa noite é absolutamente vital. As pessoas esperam que o faça, mesmo que não os conheça. O mais curioso aqui e que a resposta habitual não é “Bom dia” (de volta) mas sim, “Obrigado, sim”…
  • Quando um Angolano responder negativamente a algo, especialmente se já fez algo, ou se foi a determinado sítio, muito raramente diz que não.. Um Angolano diz “ainda”. Portanto, “já foste almoçar?”, “ainda”…
  • Quando alguma coisa é boa, fixe, em Angola diz-se que “está a cuiar”.
  • O “meu amigo”, “meu parceiro” é o meu Kamba.
  • Quando se está surpreendido diz-se “ché”.
  • A palavra “qué” é o equivalente tuga de “coiso/coisa”, mas é usado ainda mais que nós… (que já usamos demais). É perfeitamente normal que ouço algo como “lá perto do qué, tem um qué…” ou qualquer coisa parecida…
  • Os Angolanos usam a palavra “só” depois do verbo, qualquer verbo… por exemplo, dá só, fala só, pega só, faz só… É extremamente estranho inicialmente, mas com o hábito torna-se uma expressão engraçada e até fofa pois normalmente é usada quase em substituição de um por favor.

Já foram a Angola? O que acham destes factos sobre Angola e os Angolanos?

Depois do sucesso enorme que foi este artigo, decidimos fazer uma segunda parte com mais 10 coisas que deve saber sobre Angola.

Sharing is caring!

shares