Entre os países do Sudeste Asiático, a Malásia não parece combinar com outros. Qualquer que seja o ângulo, a Malásia parece não caber junto dos seus vizinhos. Mas a Malásia é um país muito diverso e por isso qualquer generalização é arriscada, no entanto vamos assumir o risco e apresentar o nosso guia de 50 coisas que precisa de saber antes de viajar à Malásia.

Desde a religião, à cultura local, passando pelas atrcções turisticas, a comida, os custos e transportes, este é um dos mais completos guias de viagem sobre a Malásia.

A Malásia é formada pela Malásia Peninsular e pelo Bornéu Malaio. No entanto, e como apenas viajamos pela zona peninsular da Malásia, este artigo foca-se sobretudo nesta região. Mas como é mais simples, vamos sempre (ou quase) referir-nos a Malásia e não Malásia Peninsular.

Malásia e os locais

#1 A Malásia é um país tropical, ou seja, é geralmente quente e húmido. Por vezes torna-se mesmo impossível caminhar ou fazer trilhos. Dica: traga sempre água consigo!

#2 No entanto, a humidade também significa que o verde é a cor mais marcante na Malásia, seja porque causa da floresta tropical, das palmeiras ou da relva… Quase tudo está coberto de verde…

o parque KLCC, junto às torres Petronas
KLCC park, junto às torres Petronas

#3 É importante referir que na Malásia existem dois conceitos de Malaio. Malaio como alguém com nacionalidade da Malásia e malaio como um grupo étnico com origem na Malásia (e alguns países vizinhos). Apenas cerca de metade dos habitantes da malásia tem origem étnica de Malaios.

#4 Há uma grande variedade de pessoas e raças. Temos sobretudo Malaios, Indianos e Chineses, mas depois há também uma grande comunidade de expatriados e ainda os turistas.

Templo Hindu em Kuala Lumpur
Visitande um Templo Hindu em Kuala Lumpur – Sri Mahamariamman

#5 O inglês é uma das línguas oficiais da Malásia, pelo que é falada por quase toda a gente, mas não por todos. De qualquer forma, o Bahasa Malásia é a língua mais falada dentro da Malásia.

#6 Em geral as pessoas na Malásia não são das mais simpáticas… Não é que sejam arrogantes ou algo do género, mas não têm aquele sorriso dos Tailandeses ou a forma de ser única dos laosianos.

Visite as Batu Caves em Kuala Lumpur
Batu Caves, umas das coisas mais interessantes para se visitar em Kuala Lumpur

#7 Por outro lado, são também muito passivos e fazem tudo a um ritmo bem lento. Neste sentido são basicamente o oposto dos tailandeses…

#8 A Malásia é um país islâmico, provavelmente um dos países islâmicos mais livres, mas ainda assim a maioria do país é muçulmano e segue as leis islâmicas.

Nota: Oficialmente a Malásia é um país secular.

A impressionante National mosque em Kuala Lumpur
A impressionante National mosque em Kuala Lumpur

Para onde Viajar na Malásia?

#9 Há muito menos turistas (particularmente mochileiros) do que no outros países do Sudeste Asiático que conhecemos. Embora, parece-nos claro que isto está relacionado com o preço e a dificuldade em comprar álcool… Infelizmente, tornou-se óbvio que muitos mochileiros viajam apenas para beber!

#10 O parque nacional de Penang é o mais pequeno parque nacional do mundo, mas como se costuma dizer: o tamanho não interessa! Este parque tem um dos trilhos mais fixes que já fizemos.

Inicio do trilho no Parque Nacional de Penang
Inicio do trilho no Parque Nacional de Penang

#11 Em geral as praias de Penang são medianas, na melhor das hipóteses. Têm pouca areia e não são muito limpas, tanto a água como a areia. Pior ainda, muitas vezes nem se pode entrar na água devido às alforrecas.

#12  No entanto, há uma excepção… a Turtle beach dentro do Parque Nacional de Penang. É linda, com areia suave e água limpa e turquesa, mas não se deve nadar lá devido às tartarugas. De qualquer forma, aconselhamos vivamente a lá ir.

Turtle beach em Penang National Park
Turtle beach em Penang National Park

#13 Ainda em Penang temos de realçar a street art, mais concretamente a street art em 3D em Georgetown. Mas infelizmente foi única coisa que realmente apreciamos em Georgetown.

3D street art em Georgetown, Penang
3D street art em Georgetown, Penang

#14 Se tiver de escolher entre visitar Georgetown ou Malaca, escolha Malaca! Ambos são UNESCO heritage sites, mas Malaca é muito mais interessante com ruínas, antigos edifícios coloniais e uma zona ribeirinha muito bonita. Para além do mais, historicamente Malaca foi muito mais relevante do que Georgetown, especialmente para os portugueses!

Igreja de St. Francisco Xavier em Malaca
Igreja de St. Francisco Xavier em Malaca

#15 Sentimos que a Penang Hill é uma tourist trap… foi de facto uma experiência miserável. Esperamos 2 horas para subir, uma hora para comprar bilhete outra na fila para o ascensor… Depois lá em cima, a vista é agradável, mas… apenas isso, não é nada de outro mundo e, com certeza, não vale o sofrimento que foi até lá chegar.

Vista do topo da Penang Hill na ilha de Penang
Vista do topo da Penang Hill na ilha de Penang

#16 As praias de Langkawi são melhores que as de Penang, mas não são o paraíso que talvez acredite. Diríamos que estão ao nível da maioria das da Tailândia, mas nunca ao nivel de Koh ta Kiev ou das Perhentian (referidas abaixo).

#17 No entanto, a principal razão para se ir a Langkawi não são as praias, mas sim o Kilim Karst Geoforest Park. Este parque é famoso pelos pântanos de mangue (mangrove swamps) e pelas paredes cársicas saindo do mar.

Kilim Karst Geoforest
Um tour pelo Kilim Karst Geoforest é obrigatório em Langkawi

#18 Os Malaios sabem fazer parques! Todos os parques, urbanos ou naturais, que fomos na Malásia eram lindíssimos. Portanto, se for à Malásia faça o favor de visitar tantos parques quanto puder. não se vai arrepender.

#19 Kuala Lumpur tornou-se muito rapidamente a nossa cidade favorita no sudeste asiático. Ainda mais que Bangkok, e nós gostamos mesmo de Bangkok!

Os arranha-céus de Kuala Lumpur
Os arranha-céus de Kuala Lumpur

#20 Em Kuala Lumpur, vale a pena visitar as torres Petronas. Mas compre os bilhetes com antecedência porque eles esgotam muito rapidamente. Esta é uma das actividades mais caras mas vale realmente a pena. É um edifício(s) fantásticos e com uma vista magnífica.

#21 Se está à procura de praias paradisíacas na Malásia, aconselhamos as ilhas Perhentian. Mais concretamente a praia do Perhentian island Resort e a Turtle beach na Grande Perhentian island.

#22 Adicionalmente, note que estas ilhas são um óptimo local para se fazer snorkeling e mergulho. Fizemos muito snorkeling lá e foi maravilhoso. No geral, a Malásia é um óptimo país para se fazer snorkeling.

Teman Negara National Park
Vista para o Teman Negara National Park – uma floresta com muitos milhões de anos

#23 A mais antiga floresta tropical do mundo fica na Malásia, no Taman Negara National park. Este parque é um destino óbvio para todos os que adoram estar em contacto com a natureza. É óptimo tanto para os que procuram caminhadas de vários dias como os que preferem pequenas caminhadas pelo floresta tropical.

O que comer na Malásia?

#24 A comida na Malásia é tão variada como as pessoas que lá vivem… é fácil encontrar excelente comida Malaia, Indiana, Chinesa, tailandesa, árabe e até Europeia.

#25 A Cozinha Malaia é muito influenciada pela Indiana. Por isso, muitos dos mais deliciosos pratos malaios fazem lembrar pratos indianos ou são variações dos mesmos. Estamos a falar de pratos como Nasi Lemak, Roti Canai, Chapati ou Biryani.

Pratos tradicionais da Malásia
O que Comer na Malásia? Indiano Vegetariano claro! Sim, era bom, nem me lembrei que faltava carne/peixe…

#26 Na Malásia é perfeitamente normal um restaurante não servir bebidas alcoólicas. Por outro lado, café e chá são servidos habitualmente.

#27 Enquanto vagueávamos pela Malásia descobrimos uma coisa chamada White coffee, ou seja “café branco”. Este tipo especial de café é preparado torrando o café com margarina e depois é servido cremoso e com leite condensado. Experimentem, é muito bom! até trouxemos algumas saquetas para beber depois de voltar!

#28 Os Malaios têm algumas sobremesas… estranhas…, não tão doces como as tailandesas, mas com alguns ingredientes inesperados! e quando dizemos inesperados, estamos mesmo a falar de coisas como milho, feijões, ou ervilhas misturadas com gelado… A sério, procurem por Cendol ou por ABC… 🙂

#29 Há algum pequeno almoço tuga mais típico que um café e uma torradinha? Depois de umas semanas a viajar, especialmente por países cujo pequeno-almoço em nada se parece com o nosso, foi muito bom tomar um pequeno almoço português na Malásia, ou seja, um Café e uma tosta com manteiga e Kaya (a coffee and a toast with butter and kaya).

Kaya é uma espécie de compota de coco, ovo e caramelo. É muito bom – apenas mais uma coisa que voltou conosco para Portugal!

A versão Malaia de um pequeno almoço Portugues - Um café e uma torrada
A versão Malaia de um pequeno almoço Portugues – Um café e uma torrada

#30 No entanto, o pequeno-almoço de base da Malásia é o Nasi Lemak, um arroz cozinhado em leite de coco e and folha de pandan. Este é também o verdadeiro prato nacional Malaio e é comido durante todo o dia. É normalmente servido com uma pasta de especiarias, carne de vaca ou peixe.

Um Nasi Lemak comprado na rua pode custar tão pouco como 50 cêntimos.

Nasi Lemak - o prato nacional da Malásia
Nasi Lemak – o prato nacional da Malásia

#31 Na Malásia, a comida de rua é vendida normalmente em centros de alimentação. Normalmente estes centros são complexos ao ar livre em que os vendedores têm lojas permanentes onde vendem comida muito barata. Este é um método muito mais sanitário que os vendedores ambulantes habituais. Resumindo, é muito barato e muito bom…

Quanto custa viajar na Malásia?

#32 A moeda oficial da Malásia é o Ringgit. O Ringgit desvalorizou bastante há alguns anos, o que tornou tudo mais barato para nós viajantes. Se a Malásia já era barata, tornou-se ainda mais.

#33 Na nossa última viagem à Malásia gastamos apenas 1064 Euros em 21 dias, ou seja, 50 Euros por dia (25 Euros por pessoa). Isto é extraordinariamente pouco se tivermos em consideração que inclui absolutamente todos os custos: comida, hotéis, transportes, custos bancários, vistos e até presentes e lembranças!

#34 Como dissemos acima, como seria de esperar o álcool é muito caro na Malásia. Isto não nos faz diferença no orçamento, mas pode tornar-se um custo pesado para muitos viajantes.

Bungalow junto à praia na Grande Perhentian Island
Bungalow junto à praia na Grande Perhentian Island

#35 Comida é muito, muito barata, mesmo tendo em conta que estamos a falar do Sudeste Asiático. Pode parecer inacreditável, pois estamos a falar de um dos países mais ricos da região, mas nós comemos várias vezes por valores abaixo de 1 Euro por pessoa. E acreditem, não passamos fome 🙂

O que comer na Malásia? Sobremesa Malaia
Uma sobremesa na Malásia

#36 Não há custos de multibanco na Malásia, mesmo utilizando cartões estrangeiros. No entanto efectuar pagamentos com o cartão pode ser complicado. Alguns lugares não cobram extra, outros cobram +3% e ainda noutros a “máquina não está a funcionar”

#37 Pior, em alguns destinos não multibancos…. mesmo destinos turísticos como Taman Negara ou as Perhentian Islands. Tenham atenção e levem sempre dinheiro com vocês.

Onde dormir na Grande Perhentian Island?
Uma das muitas praias nas Perhentian Islands

#38 Sempre que for a um restaurante, tenha atenção às taxas de serviço. Estas podem ser pesadas e por vezes não estão claramente indicadas. No entanto, esta é uma questão mais para restaurantes e não hawkers ou redes de fast food.

Além disto, por vezes os preços indicados incluem a o imposto de 6%, por vezes não… Não parece haver uma regra, o que é um pouco frustrante.

Como viajar na Malásia

#39 As estradas na Malásia são globalmente boas, o que é óptimo para quem precisa de viajar rapidamente e com conforto.

#40 Se estiver a pensar em conduzir na Malásia tenha em atenção que na Malásia se conduz pela esquerda, tal como em todas as ex-colónias inglesas. Não é um bicho de sete cabeças, mas obriga a uma maior atenção na estrada, especialmente se não estiver habituado. Por outro lado, os Malaios não são propriamente pacientes na estrada…

#41 Os transportes públicos funcionam bem e são confortáveis. Funcionam melhor que em qualquer outro país da região, e são muito baratos. Apesar do elevado nível geral, são muito melhores em Kuala Lumpur do que no resto do país.

centro de Malaca
Centro de Malaca é marcado por edificios e ruínas coloniais portugueses e holandeses

#42 Além de confortáveis, os transportes públicos estão bem organizados, facilitando as ligações entre eles. Neste sentido, é o oposto dos restantes países do sudeste asiáticos onde somos deixados fora das cidades e somos alvo fácil para tuk tuks e taxistas.

Mas não em Langkawi! Em Langkawi não há transportes públicos colectivos… Apenas táxis… porquê? É um mistério e honestamente estraga a experiência de viajar e conhecer a ilha. Como viajante independente, ficamos completamente dependentes dos táxis e rent a cars

Teleférico de Langkawi
Teleférico de Langkawi – a vista de lá de cima é lindíssima

#43 Não há tuk-tuks na Malásia, mas há estes… rickshaws em Malaca…  são brilhantes, coloridos, ruidosos ou numa só palavra loucos! Depois de tantas viagens, não é fácil deixar-nos boquiabertos, mas isto deixa qualquer um aturdido…

Outras informações úteis sobre viajar na Malásia

#44 Na Malásia as entradas de eletricidade são do tipo G ( iguais aos da Inglaterra), a voltagem padrão é 220v e a frequência 50hz.

Se necessitar de comprar um adaptador aconselhamos um destes.

#45 Os mercados na Malásia são óptimos locais para comprar produtos eletrônicos e camisolas de clubes.

Chinatown em Kuala Lumpur
Mercado na Chinatown de Kuala Lumpur

#46 Na Malásia tudo fecha muito cedo e abre muito tarde… é estranho eu sei… mas não contem com ter nada aberto mt cedo nem grandes actividades turisticas à noite…

#47 Apesar da Malásia ser claramente o país mais rico da região (com excepção de da cidade estado de Singapura, claro), é também o país com mais sem abrigo, ou pelo menos onde estes são mais visíveis!

#48 Kuala Lumpur é uma cidade desenvolvida e organizada, mas não se deixe enganar, o resto do país não está sequer perto desse nivel. Por vezes, parece que os Malaios investiram todo o dinheiro em Kuala Lumpur e esqueceram-se do resto do país.

Vista a partir da KL tower
Vista do Topo da KL tower mesmo antes de uma tempestade…

#49 Note que se vai viajar para a Malásia durante as férias escolares, vai precisar de planear as férias com antecedência porque tudo fica cheio, e as grandes atrações tornam-se quase impossíveis de visitar.

#50 Langkawi é uma zona duty-free, ou seja a maioria das lojas parecem lojas de aeroporto, cheias de chocolates, perfumes, malas e naturalmente álcool.

Dica de viagem bónus:

A Malásia é um país razoavelmente seguro! Mas, não vai querer arriscar ter um problema e não ter feito seguro de viagem. Por isso lembre-se de fazer um seguro antes da viagem!

Livros viagem recomendados para a Malásia

DK Eyewitness travel guide: Malaysia & Singapore – se viajar apenas pela Malásia e Singapura.

Caso decida fazer uma viagem mais longe por vários países do sudeste asiático, então o Lonely Planet Southeast Asia on a shoestring é o melhor livro para si.

Resumindo, a Malásia é um país incrivelmente diverso, tanto culturalmente como em termos de beleza natural. Ainda assim, todas estas peculiaridades apenas o tornam um destino turístico mais interessante e na nossa opinião uma excelente opção para uma próxima viagem!